Gosto de imaginar que ilhas significam-se ― fazem-se dizer por signos ― mediante barcos que se aventuram nas águas que as separam, mas também as unem: as águas podem ser oceânicas ou simples veredas, salgadas ou doces, profundas, turbulentas e mais difíceis de navegar, ou arroios cristalinos que escorrem transparentes entre pedras e vegetação de grande frescor. Os barcos, as palavras. E tudo o mais que diz respeito à palavra afeto, no sentido de afetar, atravessar. Escrever e ler são pontas de ilhas que se fazem significar ― os trajetos dependem dos barcos, das ilhas, das águas que as separam. Este blog não pretende nada, exceto lançar barcos que eventualmente alcancem outras ilhas. Barquinhos de papel.


domingo, 19 de janeiro de 2014

Incêndios (Denis Villeneuve, Canadá-França, 2010)


Ouvi falar do filme Incêndios numa entrevista da atriz Marieta Severo, quando comentava a adaptação teatral da peça de mesmo nome, no teatro Poeira. A atriz enfatizava de tal forma a força dramática da peça de que foi adaptado o filme que não havia outro jeito senão assisti-lo. O filme, uma história trágica, é desconcertante, e pede uma segunda visada. Há o contexto contemporâneo, um país em guerra civil, e um fundo mitológico de que o espectador pode suspeitar ao perceber as marcas feitas no pé de um recém-nascido, filho da protagonista, Nawal Marwan, que dela será tirado e cuja busca acaba sendo o fio condutor da trama, contada em dois planos, a busca dela e a busca de seus dois filhos pelo passado enigmático que ela lhes lega no testamento. A cena inicial de Incêndios traz o desamparo estampado no rosto de meninos. Esse desamparo, ao final, vai justificar o perdão possível.

2 comentários:

Jamil P. disse...

interessante, fiquei com vontade de ver também;
você assistiu onde, no cine torrent?

Mariana disse...

Oi, assisti em DVD, de uma assinatura que tinha na Blockbuster. (Eles extinguiram o serviço, pelo menos para o meu cep). Mas deve ter jeito de ver online.

O filme vale muito a pena. Inclusive estou pensando em ver a peça com a Marieta Severo.