Gosto de imaginar que ilhas significam-se ― fazem-se dizer por signos ― mediante barcos que se aventuram nas águas que as separam, mas também as unem: as águas podem ser oceânicas ou simples veredas, salgadas ou doces, profundas, turbulentas e mais difíceis de navegar, ou arroios cristalinos que escorrem transparentes entre pedras e vegetação de grande frescor. Os barcos, as palavras. E tudo o mais que diz respeito à palavra afeto, no sentido de afetar, atravessar. Escrever e ler são pontas de ilhas que se fazem significar ― os trajetos dependem dos barcos, das ilhas, das águas que as separam. Este blog não pretende nada, exceto lançar barcos que eventualmente alcancem outras ilhas. Barquinhos de papel.


sábado, 8 de março de 2014

"No flagrante, prefeito jogando a carreira fora..."

Está na capa d'O Globo de hoje, cartum de Chico Caruso

E há esta outra, do Aroeira.

2 comentários:

Jamil P. disse...

jogando a dignidade fora
mas o pior foi ele dizer que não sabe de onde vai tirar dinheiro para pagar o aumento concedido aos garis; quer dizer, dinheiro para construir e reformar estádios de futebol para a copa do mundo tem, etc etc etc; já chegou num ponto em que eu nem consigo mais me revoltar contra esses governantes, sabe?

Dakota Noir disse...

Mariana, pásate por mi blog, allí tienes un regalito esperándote, deseo que te guste. Besitossss