Gosto de imaginar que ilhas significam-se ― fazem-se dizer por signos ― mediante barcos que se aventuram nas águas que as separam, mas também as unem: as águas podem ser oceânicas ou simples veredas, salgadas ou doces, profundas, turbulentas e mais difíceis de navegar, ou arroios cristalinos que escorrem transparentes entre pedras e vegetação de grande frescor. Os barcos, as palavras. E tudo o mais que diz respeito à palavra afeto, no sentido de afetar, atravessar. Escrever e ler são pontas de ilhas que se fazem significar ― os trajetos dependem dos barcos, das ilhas, das águas que as separam. Este blog não pretende nada, exceto lançar barcos que eventualmente alcancem outras ilhas. Barquinhos de papel.


domingo, 25 de dezembro de 2011

cinema, natal e chuva

Resolvi conferir um filme americano no DVD. Fiquei surpresa ― ao perceber-me sentindo falta do plim-plim ― para bom entendedor, sintoma de tédio. Mas não posso reclamar: fui eu quem buscou este passatempo, em vez de algo que fizesse pensar. Felizmente chove, uma chuva ótima aplacando o calor, o dia 25 correu perfeitamente calmo, e amanhã, como é pré-férias, não terei de trabalhar. 

6 comentários:

Jamil P. disse...

o que achou do filme?

Mariana disse...

Jamil, não consegui ver nada de brilhante, conforme opinião geral sobre. Em se tratando de máfia, já vi coisas melhores.

As personagens são esquemáticas, não convencem. A dada altura, Jack Nicholson tem um sorriso sangrante que faz lembrar seu coringa, do Batman. E faz o espectador lembrar, por tabela, dos filmes do Batman...

Não é o roteiro em sim, é certo esquematismo com que tudo é conduzido. As organizações criminosas, que me parecem existir em todo o mundo, e suas relações com a polícia, oferecem um prato cheio para o cinema. O que o cinema tem feito disso é outra coisa.

Mas, se você gosta do DiCaprio e quer matar saudades do coringa, confira. De minha parte, gostei quando vi o DiCaprio em "Gilbert Grape - Aprendiz de Sonhador".

http://www.youtube.com/watch?v=vXP_naoC_OQ

http://www.cineplayers.com/filme.php?id=2797

Jamil P. disse...

haha, não sou fã do dicaprio, e o único curinga que gosto é o antigo do batman seriado em branco e preto... o último filme que assisti com ele foi gangues de nova iorque, que achei um bom entretenimento, sobretudo pela atuação sempre ótima do daniel day-lewis.
acho que você precisaria, e gostaria muito, de assitir mais billy wilder, john cassavetes, eric rohmer e por aí vai...

valeu a dica do gilbert grape - aprendiz de sonhador, vou procurá-lo.

Mariana disse...

Gangues de Nova York é muito violento...

Também não vejo nada demais no DiCaprio, e a sensação das sensações, que é Titanic, eu nunca assisti. Vi Diamantes de Sangue: não convence. A narrativa do Conrad, Coração das Trevas, é muito mais contundente. Um filme que me marcou muito, tendo como território a África, foi O Último Rei da Escócia. Recomendo.

Estou em falta com os cineastas que você cita. Vi Crepúsculo dos Deuses faz muito tempo, mas nunca me esqueci.

Jamil P. disse...

já assisti 'o último rei da escócia', gostei! por falar nele, na época assisti também 'minha terra, áfrica' (white material, 2009), com a isabelle huppert, e igualmente gostei.

Mariana disse...

Valeu. Deixei este filme passar na época de sua exibição, vou procurar. Grata!