Gosto de imaginar que ilhas significam-se ― fazem-se dizer por signos ― mediante barcos que se aventuram nas águas que as separam, mas também as unem: as águas podem ser oceânicas ou simples veredas, salgadas ou doces, profundas, turbulentas e mais difíceis de navegar, ou arroios cristalinos que escorrem transparentes entre pedras e vegetação de grande frescor. Os barcos, as palavras. E tudo o mais que diz respeito à palavra afeto, no sentido de afetar, atravessar. Escrever e ler são pontas de ilhas que se fazem significar ― os trajetos dependem dos barcos, das ilhas, das águas que as separam. Este blog não pretende nada, exceto lançar barcos que eventualmente alcancem outras ilhas. Barquinhos de papel.


terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Tom Jobim

doodle google de hoje, em homenagem aos 84 anos do compositor 
cantor Tom Jobim, que seriam completados neste 25 de janeiro (aqui).

2 comentários:

Zé alberto disse...

Mariana, escolhi este post sobre o genial compositor, para bater à sua porta, envergonhado por ter posto apenas ao dispor dos leitores do meu blog, um excerto do pequeno ensaio da Agustina "Improviso no Deserto".
A esse excerto dei o título "as idades do expectador do cinema", mas compreendo que possa ter desviado os leitores, nesse excerto, do sentido geral do ensaio da Agustina.
Por isso comecei já a postar, no lugar do excerto que a Mariana leu, o ensaio de onde ele foi retirado.

Houve em mim, no passado, tantos anos de amar as melodias do Tom Jobim, na voz dele, mas sobretudo, na voz do João e da Astrud Gilberto.

abraço!

Mariana disse...

Imagina, Zé Alberto, não precisa se desculpar: blogs são espaços via de regra para fragmentos, textos curtos, é natural que parte do sentido pretendido não seja alcançado, mas sempre alguma coisa é alcançada. E eu fui lá, de intrometida, com meu "point of view", agarrada nele, já cheguei discordando... tenho o hábito da discordância grudado em mim, como uma segunda pele, é difícil às vezes me conter.

E é claro que, por estudar a crítica literária, me chamou a atenção o final do trecho. Mas de forma alguma você precisa se desculpar, eu é que sou uma discordante por vocação. Irei lá ler o novo texto.

Tom Jobim é maravilhoso. Já escutou "Sabiá", em parceria com o Chico, ou "Passarim"?

http://www.youtube.com/watch?v=U9epAdaRXCk

http://www.youtube.com/watch?v=P6BihqBdBAA

Abraço.