Gosto de imaginar que ilhas significam-se ― fazem-se dizer por signos ― mediante barcos que se aventuram nas águas que as separam, mas também as unem: as águas podem ser oceânicas ou simples veredas, salgadas ou doces, profundas, turbulentas e mais difíceis de navegar, ou arroios cristalinos que escorrem transparentes entre pedras e vegetação de grande frescor. Os barcos, as palavras. E tudo o mais que diz respeito à palavra afeto, no sentido de afetar, atravessar. Escrever e ler são pontas de ilhas que se fazem significar ― os trajetos dependem dos barcos, das ilhas, das águas que as separam. Este blog não pretende nada, exceto lançar barcos que eventualmente alcancem outras ilhas. Barquinhos de papel.


quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

U2 - One


Bono Vox está lindo e mais alguma coisa difícil de ponderar nesta música, também linda, que aliás figura no ranking da Rolling Stone na 36ª posição, entre as 500 melhores... Alguns dados fornecidos pela revista: "Achtung Baby foi o álbum em que o U2 trocou uma década de seriedade pela ironia, mas a nova abordagem resultou no single mais comovente da história da banda. "One" surgiu de outra música, "Mysterious Ways", quando The Edge teve duas ideias para a ponte e Bono gostou tanto de uma delas que escreveu uma nova letra. Embora alguns a ouçam como uma canção de amor, as palavras são cheias de mágoa e ambiguidade. 'Teve gente que já me falou que a tocaram em seu casamento', The Edge conta. 'Penso: Você já prestou atenção na letra? Não é este tipo de música.'" Rolling Stone, edição especial de colecionador, 2010, p.36. 

3 comentários:

Tinzia Menezes disse...

Meu ex professor irlandês disse que essa música é um desabafo sobre o relacionamento do Bono com o pai, mas não tenho certeza se essa informação é correta. As letras do U2 são cheias de metáforas e enigmas difíceis de decifrar, mesmo para os nativos da língua.

Amo essa música e, quando cheguei na Irlanda, descobri uma coisa: sabia que só os brasileiros falam "Bono Vox"? Os gringos desconhecem completamente esse segundo nome do Bono. De onde será que saiu ess "Vox"? Será que é coisa da Globo? rs

Mariana disse...

Legal a questão da interpretação, sobre a relação dele com o pai, a letra é bem ambígua, inclusive com um misticismo latente.... Gosto de canções enigmáticas, costumam sobreviver ao tempo.

Quanto ao vox do bono, não sabia que detínhamos exclusividade na coisa... rsrs. Sempre vi nas revistas brasileiras assim, e de fato na Rolling Stone consta apenas Bono. Na época do auge do U2, em que o Bono estampava amiúde capas de revistas por aqui, com aqueles óculos enormes, eu ficava digavagando em torno do latim, esse vox por conta da voz dele... deve ser coisa de fã alucinando mesmo...

Obrigada pelas informações colhidas na Irlanda, país que gostaria de um dia conhecer :)

Mariana disse...

Oooops... "fã alucinado", no particípio. Estou em terra alheia, teclado idem, então é mais fácil o equívoco.

Por outro lado, esse deslocamento é tão bom, cheira a liberdade. Assim como é bom estar falando do U2 e do Bono... Vox, enquanto preparo a voz para falar de coisas também boas, mas que são diferentes de ouvir uma música do U2... Nossa, que confusão a minha, tudo por conta de um teclado e um belo horizonte.