Gosto de imaginar que ilhas significam-se ― fazem-se dizer por signos ― mediante barcos que se aventuram nas águas que as separam, mas também as unem: as águas podem ser oceânicas ou simples veredas, salgadas ou doces, profundas, turbulentas e mais difíceis de navegar, ou arroios cristalinos que escorrem transparentes entre pedras e vegetação de grande frescor. Os barcos, as palavras. E tudo o mais que diz respeito à palavra afeto, no sentido de afetar, atravessar. Escrever e ler são pontas de ilhas que se fazem significar ― os trajetos dependem dos barcos, das ilhas, das águas que as separam. Este blog não pretende nada, exceto lançar barcos que eventualmente alcancem outras ilhas. Barquinhos de papel.


sábado, 15 de janeiro de 2011

Paisagem da Janela (por Beto Guedes)

[música de Lô Borges e Fernando Brant / versão de Lô Borges aqui]

16 comentários:

Jamil S.P. disse...

Adooooro!!!!!!
A música é linda, a cidade também, o pão de queijo idem (hehehe), etc. Ai que saudades me deu agora!!! Por sua causa!!! ;o)

Jamil S.P. disse...

Dessa turma genial do Clube da Esquina, esta é também uma das minhas favoritas http://www.youtube.com/watch?v=QO1MdbQQv28

Jamil S.P. disse...

Ai, este vídeo tá melhor que o anterior (desculpe ^^) http://www.youtube.com/watch?v=tSddCrJJP7Y

Mariana disse...

Obrigada, gosto muito dessa também. É difícil escolher o que não está bom no CD "Clube da Esquina", CD que até bem pouco tempo eu não conhecia. Quando comprei e pus para escutar, foi um assombro, a rigor só tem uma faixa (17) que não bateu, destoa, a meu ver, do conjunto.

Todo o mais foi uma sucessão de surpresas e encantos, de forma que o trabalho conjunto desse movimento musical, que foi o Clube da Esquia, fez desse um dos melhores momentos da música brasileira. Veja isso:

http://www.youtube.com/watch?v=7Xfzv3zoEno

É música de primeiríssima.

Mariana disse...

P.S. Já leu "Os sonhos não envelhecem"? Não vou muito com o Márcio Borges, mas qualquer sacrifício vale para saber mais da história dessa "turma genial do Clube da Esquina".

Franck disse...

Comecei bem o domingo... E a paisagem lembrou-me das ladeiras da cidade que cá me encerro...
Bjs*

Jamil S.P. disse...

Obrigado! Nossa, adoro isso tudo, e, quando ouço, me bate uma nostalgia... Parece também que é MG em forma de música...

Mariana disse...

É MG em forma de música e MG é uma forma de ouvir música: aquelas paisagens, aqueles morros, sem mar, o passado na arquitetura colonial, nas tradições... O cidadão tem que se arranjar de alguma forma.

Zé alberto disse...

Que imagem tão boniiiiita, muito mesmo!

Zé alberto disse...

Mariana, esta imagem fascinou-me desde logo que a vi, e acabei por tecer aqui um comentário que peca por limitado, uma vez que apenas traduz a sedução desta imagem, mas como só vi o video depois (ai que trapalhão, que faz tudo ao contrário :)) acabei por achar fascínio nas paisagens e na musica, daí se justificar - assim pensei - este comentario que complementa o anterior.

abraço!

Mariana disse...

A imagem, ou imagens, são de Ouro Preto, mas a música, tão linda, foi composta em outra cidade histórica de Minas, Diamantina. A "paisagem da janela" é quase domínio público no Brasil.

Abraço.

Jamil S.P. disse...

As imagens poderiam ser de outra cidade igualmente linda de Minas Gerais: Mariana.

Aliás, parece que tudo tem esse belo nome é maravilhoso, não acham? (risos)

Mariana-MG http://www.google.com.br/images?hl=pt-br&q=mariana%20mg&rlz=1R2ADSA_pt-BRBR396&um=1&ie=UTF-8&source=og&sa=N&tab=wi&biw=923&bih=600

josépacheco disse...

A imagem é lindíssima, o vídeo mostra-nos parcelas de uma terra que nos encanta de imediato, e que parece (parece-se imenso, mesmo, Zé Alberto está aí que não me deixa mentir, ele concordaria decerto) com muitas povoações tipicamente portuguesas, talvez mais do Norte de Portugal! Não é curioso?

Mariana disse...

É mesmo, Jamil, meu lindo nome (sou vaidosa dele, nem adianta) é também o nome de uma outra cidade histórica de Minas, tinha me esquecido.

Digamos que mariana e maravilhoso têm uma coisa em comum: o mar.

Obrigada pelas belas imagens, e pelo elogio galante :)

Mariana disse...

José Pacheco: Minas Gerais talvez seja a região do Brasil com traços mais fortemente coloniais (não sei, viajei pouco pelo Brasil), daí talvez venha a semelhança que você anota.

O que eu chamo de colonial aqui é o que foi preservado do tempo do Brasil Colônia, e que no caso de Minas traz uma forte impregnação barroca. Esse site é bem interessante:

http://www.cidadeshistoricasdeminas.com.br/

Mariana disse...

P.S. A música do movimento Clube da Esquina é uma linda "paisagem da janela".

Uma pena que detonaram com o site:

http://museuclubedaesquina.org.br/

Era bem melhor!